quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Você me decepciona, menina!


Li seu diário, assim, sem querer. Vi aquele caderno a esmo no seu quarto, em meio às suas coisas e li só por curiosidade e depois de começar foi difícil parar. Novamente me desculpe, mas, se quer saber, estou decepcionada contigo, garota. Estou decepcionada com suas ilusões insistentemente criadas por você mesma, decepcionada com essa sua mania de criar expectativas irracionais e por ainda culpar os outros por seus fracassos e suas tristezas. Estou decepcionada por sua auto-entrega fácil e cansaço deprimentes. E, meu Deus, que decepção perceber que sua imagem de "pouco me importa" é tão somente uma imagem para esconder o quão se importa com tudo, com todas essas tolices e também com os tolos,  mas principalmente com sua lúgubre solidão. Não esperava isso justo de você.
Sabe o que me parece? Que tem a felicidade como objetivo mesmo depois de termos discutido tantas vezes que felicidade é nada mais que um estado de espírito, não um destino. A felicidade nem mesmo é eterna. Qual sua dificuldade em entender algo tão simples, menina tola? Tem me decepcionado tanto, garotinha.
Sua melancolia me afeta e não há quem possa salvá-la, sei bem.
Mais decepcionante é esconder-se, não ser capaz de gritar nem mesmo à um mero diário, simples papel, quem você é. Páginas e páginas vazias e, ainda assim, repletas de palavras silenciosas. Tanto escreve nos cadernos didáticos e tanto esconde além. Seu diário inexistente está repleto de sentidos, cheio de você, solitário de rabiscos como seus dias tão ordenadamente programados.
Às vezes me pergunto onde se perdeu, mas não é a pergunta certa. Está perdida desde o dia em que deu-se conta de sua existência neste mundo. Não sabe de si. Não compreende-se. Não sei, não compreendo.
Você me decepciona, menina!

Jéssica de Paula

2 comentários:

  1. Esse texto é muito pra mim! Super me identifiquei! Sou a menina desse diário, apesar de estar mais feliz comigo mesma.

    Love, Nina.
    ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que lindo! Sempre fui meio assim também sabe? Escrevia em meu diário para esvaziar-me um pouco, mas estava sempre me sentindo um mero rabisco sem cor, sem linhas, sem nada. Adorei o texto Jessica, você escreve muito bem! Gosto de blogs assim!!
    http://escrituras-da-alma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Espero que tenha gostado do post e sinta-se à vontade para dar sua opinião aqui e voltar sempre que quiser. Pode também deixar o link do blog para que eu e outros leitores possamos conhecer um pouco de você.
Muito obrigada pela visita <3