quarta-feira, 22 de outubro de 2014

eu te amo, mas tudo bem, porque nunca te vi tão feliz.


Ele sorri, conta as novidades da noite passada achando graça exagerada em tudo. Eu balanço a cabeça, acho graça na sua irritante mania de bater os dedos constantemente na mesa causando aquele barulho chato, sorrio quando conta dela e apenas guardo tudo aqui. Porque ele não se importa e eu finjo muito bem não me importar, e seus romances são tudo bem pra mim.

Então ela passa e há uma troca de olhares e aqueles sorrisinhos idiotas iguais aos meus ao vê-lo, a diferença é que o meu não é percebido, muito menos retribuído como é com ela.
Tudo bem, realmente tudo bem.
Ela é a garota dos sonhos de qualquer cara, tem um rosto angelical e uma voz meiga de acordo com ele. Não sei ao certo, nunca cheguei muito perto e não acho que queira.
Ele se despede com um beijo em minha bochecha e caminha em direção a ela enquanto mais uma vez só observo como mera plateia, mas tudo bem. É assim que tem sido desde sempre, mesmo antes dela, e antes da anterior e provavelmente continuará sendo após esta. É uma rotina já.
Eu vejo outras tendo sua atenção enquanto apenas assisto sem nunca falar nada além "é isso aí, meu amigo, vá em frente". É isso aí, meu caro amigo. Eu estive aqui por tanto tempo e nunca notou, então deito na cama pensando em tudo que poderíamos ser e não somos por eu ser covarde demais ou simplesmente por saber que você é instável demais e que, depois de mim, viriam outras porque nada na sua vida dura muito tempo, nem sequer seus amores "eternos".
Tem aquele garoto que parece se interessar por mim, de acordo com você. Aos sábados ele passa no portão da minha casa, me chama para um passeio naquele parque que íamos quando crianças e quando estou lá lembro da nossa infância. Vizinhos desde sempre, não lembro um momento em que não estava lá, mas agora costuma estar tão distante quando mais te quero por perto,
Te vi passeando com ela naquele mesmo parque e pareciam felizes. Você nunca ri assim quando está comigo. Me pergunto se dessa vez é pra valer, se dessa vez é diferente, talvez ela tenha vindo pra ficar e as coisas mudem.
Não lembro de algum dia ter te visto tão feliz.
Talvez seja ela, dessa vez pode ser de verdade.
E eu te amo, mas tudo bem, porque nunca te vi tão feliz.
E se for ela, tudo bem.
Realmente está tudo bem.


Jessica de Paula

2 comentários:

  1. Porque quem ama de verdade, se crucifica a ponto de deixar ir.
    Belo texto, os romances me chamam tanto a atenção! <3
    http://escrituras-da-alma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Sâmela. Frequento seu blog e seus textos têm muito a ver com os meus no quesito romance <3

      Excluir

Espero que tenha gostado do post e sinta-se à vontade para dar sua opinião aqui e voltar sempre que quiser. Pode também deixar o link do blog para que eu e outros leitores possamos conhecer um pouco de você.
Muito obrigada pela visita <3