domingo, 5 de outubro de 2014

(mais) Uma carta pra você.

Te encontrei hoje de manhã e na madrugada, por volta das duas horas, ao despertar de um sonho. Te encontrei na rua, naquele rapaz estranho que usa uma blusa igualzinha a sua. Minto, não era realmente igual, talvez fosse parecida ou só a cor daquela sua blusa que, em seguida, lembrei nem sequer estar com você mas sim comigo. Vi você à caminho do trabalho quando lembrei que seu caminho é totalmente diferente do meu e nem sequer estuda perto para estar no corredor da minha faculdade com aquele seu chapéu, mas tem aquele cara que sempre usa um idêntico e deve ter sua altura. Que comparação, nada a ver com você, mais velho, moreno, olhos vagos. Mas em um passar de olhos te vi. 
Quando se trata de você não é questão de lógica, mas sim de vontade.
Te encontro quando eu bem quiser, você estando ou não lá. Só por querer, mas de nada adianta porque levo um segundo para me recordar que está bem longe dali. São segundos para associar o estranho à figura de um estranho. Milésimos para analisar tanta diferença porque ninguém é você ou igual à você. Ainda menos que isso para perceber como não passo de uma garota boba, como essas dos livros juvenis que leio vez e outra, daquelas garotas que veem o cara em tudo. É algo assim.
Te encontro tanto por aí que se é verdade desconfio.
Ei, meu rapaz, posso te pedir uma coisa? Não aparece de mentira, não.
Deixa eu me concentrar na chatice da conversa entre as senhoras do banco de trás do ônibus. Me permita andar pelos corredores reconhecendo todos aqueles estudantes como meros colegas e reparar que aquele carinha ao lado do que está de chapéu é o moço que minha amiga tanto fala, mas nunca me dou conta para opinar na conversa porque sempre tem aquele chapéu. Ou então me permita apenas perceber o dia passar tão rotineiramente.
Por favor, meu querido, não apareça assim.
Não me distrai com essa mentira.
Apareça, mas de verdade e, de preferência, pra ficar.

Jéssica de Paula



6 comentários:

  1. Mas, gente! <3 Ok, melhor texto ever! Ju-ro! *-* Adoro cartas, e essa ficou simplesmente linda, com um quê de saudosismo!
    Por favor, por mais cartas! :D

    Love, Nina
    http://ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. DA LICENÇA AQUI DONA JESSI

    "Te encontro quando eu bem quiser, você estando ou não lá"
    Vou ter que te processar para o FBI pois tá na cara que você tá me espionando.

    amei. amei, amei.
    beijitos!
    www.caixa-a-a.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou inocente, só isso tenho a declarar hahaha
      Obrigada Carol, beijo.

      Excluir
  3. Olá.
    Nossa, texto incrível. Me identifiquei tanto. É exatamente esse sentimento, ver ele em todas as pessoas, de tanto procurar, a todos os momentos. Estar apaixonada é um caso sério...
    Beijos!
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seríssimo né? haha

      Obrigada pelo comentário, beijos.

      Excluir

Espero que tenha gostado do post e sinta-se à vontade para dar sua opinião aqui e voltar sempre que quiser. Pode também deixar o link do blog para que eu e outros leitores possamos conhecer um pouco de você.
Muito obrigada pela visita <3